Sábado, 16 de Maio de 2015, 16h:03

Tamanho do texto A - A+

VÁRZEA GRANDE EM CRISE?

 

Várzea Grande completa 148 anos de luta pela sobrevivência das grandes crises nacionais e pelas disputas política local, ao mesmo tempo, pelo desenvolvimento e vitórias seguidas sobre essas mesmas crises. É um município especial em vários sentidos, desde a maneira de portar de seu povo até a garra e vitalidade dos seus empresários. Nunca se deixaram abater. Respondem às intempéries econômicas com criatividade, trabalho e esperança num futuro melhor.

 

É uma cidade de porte médio e seus problemas ainda são manejáveis e dependem muito dos seus dirigentes. São gestores que precisam se conscientizar o quanto a população e a cidade dependem de suas atitudes e responsabilidades. Os trabalhadores têm procurado assegurar aos seus habitantes um modelo de vida decente. 

 

Várzea Grande sofre como as grandes metrópoles, os problemas das especulações imobiliárias, das favelas, das migrações desordenadas, das drogas, dos assaltos, dos crimes organizados e dos congestionamentos.

 

Nesse município se descuidou muito da educação, da saúde, da segurança, das malhas viárias e dos carentes. Parece que parou no tempo. Foi esquecido e relegado a planos inferiores, buscando o desenvolvimento desordenado e cruel. 

 

Sua população é tranqüila, porém ativa. O comércio e a indústria são fortes, uma vez que, com suas grandes empresas e os atacadistas fornecem todo o norte mato-grossense. A indústria, apesar da crise econômica que atravessamos, continua ampliando ininterruptamente suas instalações e investindo em produtividade.

 

A exploração da industrialização, ocorrida em todos os cantos do município, estimulou o comércio. 

 

E se Várzea Grande sempre foi caminho, passagem, o destino mais uma vez lhe foi fiel. Privilegiada pelo relevo e embalada pela vontade de decolar, a cidade ganhou em 1949 um moderno Aeroporto, localizado a 8 quilômetros do centro da Capital Cuiabá. Do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, saem vôos para os mais diversos destinos que vão de fazendas e garimpos até grandes centros do país.

 

E no tear do tempo Várzea Grande vai sendo gerada por seu povo, sua gente e a vida que leva. Acolhe nos braços migrantes de toda parte, oferece oportunidades, vira gente grande, desenvolvida e progressista, gera riquezas sem abandonar suas raízes.

 

Os antigos vaqueiros já não são vistos levando o gado para a Passagem da Conceição, mas a tradição permanece. Várzea Grande cresceu para ser caminho. Passam vidas, cruzam histórias.

 

Várzea Grande é um lugar especial, portal de entrada e saída para a grande fronteira agrícola do País, por conseguir absorver com muita maestria as mudanças freqüentes ocorridas em nossa economia. Ela não é uma cidade do futuro, Várzea Grande é de agora, a sua população e seus empresários não podem mais esperar!!!!!!!

 

Wilson Pires de Andrade é jornalista em Mato Grosso.