Terça-Feira, 24 de Abril de 2018, 05h:46

Tamanho do texto A - A+

CULTURA POPULAR: Núcleo de Choro da PMMT e Orquestra fazem apresentações com entrada gratuita

Alecy Alves

Marcos Lopes/ALMT

 

Em Cuiabá, durante a programação que comemora o Dia Nacional do Choro (23.04), a população têm a oportunidade de assistir, sem nenhum custo, apresentações de música instrumental popular de qualidade capaz de encher os olhos e alegrar a alma.

 

No domingo (22.04),  por exemplo, a Orquestra Cuiabana de Choro, o Núcleo de Choro do Corpo Musical da Polícia Militar de Mato Grosso e o grupo 4 Tons se apresentaram no Teatro Zulmira Canavarros.

 

Já nesta terça-feira (24), o espetáculo será no Teatro da UFMT, às 20h, com entrada gratuita. Esse encontro musical será entre a Orquestra Cuiabana de Choro e o Núcleo de Choro da PMMT. Os dois eventos contam com obras de artistas que construíram a história do Choro, como Jacob do Bandolim, Pixinguinha e Chiquinha Gonzaga, e composições próprias dos grupos envolvidos.

 

Para o sargento PM Andrew Moraes, coordenador do Núcleo e diretor musical da Orquestra, além de preservar a cultura do choro, essas apresentações dão oportunidade àqueles que apreciam e também a quem quer conhecer esse gênero de música popular instrumental genuinamente brasileiro.

 

Criados em 2014 e 2015, respectivamente, a Orquestra e o Núcleo trabalham pela preservação, desenvolvimento, expansão e aproximação do estilo musical com a população mato-grossense. No Núcleo de Choro, esse trabalho é feito por meio de repertório, composições autorais e apresentações para a sociedade mato-grossense.

 

HISTÓRIA DO CHORO

 

O choro entrou na cena musical brasileira em meados e final do século 19, o gênero mesclava elementos da música africana e europeia e era executado principalmente por funcionários públicos, instrumentistas das bandas militares e operários têxteis.

 

De acordo com o jornalista José Ramos Tinhorão, crítico e pesquisador musical, o termo choro resultaria dos sons plangentes, graves (baixaria) das modulações que os violonistas exercitavam a partir das passagens de polcas que lhes transmitiam os cavaquinhistas, que induziam a uma sensação de melancolia.

 

O século 20 trouxe uma grande leva de chorões, compositores, instrumentistas, arranjadores, e entre eles, com destaque, Pixinguinha. O dia nacional do choro é comemorado em 23 de abril.