Sexta-Feira, 09 de Setembro de 2016, 17h:43

Tamanho do texto A - A+

Coral da AL se apresenta neste sábado (10), na Praça da Mandioca

Repertório diversificado se cruza com gastronomia e outras artes em feira

 

PRISCILA MENDES

 

O que a canção de protesto da África do Sul “Freedom is coming” (‘a liberdade está chegando’, em inglês), a música tradicional francesa - composta na Renascença (séculos XV a XVII) - “Tourdion”, o reconhecido rasqueado cuiabano “A Lua” e uma das marcas de São Paulo – o samba “Tiro ao Álvaro”, de Adoniram Barbosa – têm em comum? Todas compõem harmoniosamente o repertório da próxima apresentação do Coral da AL/MT, neste sábado (10/09), às 17 horas, na Praça da Mandioca.

 

O Coral da AL irá se apresentar no recanto cuiabano ao lado de outras programações do ‘Arte e Cultura na Mandioca’, um projeto que se inicia às 8h e segue até às 22h, cruzando arte, uma boa opção de passeio e gastronomia, em diferentes abordagens no decorrer do dia, a exemplo de atividades que marcam o Setembro Freire.

 

O maestro do Coral da AL, Carlos Taubaté, explica que a escolha do repertório se dá por dois fatores: o conhecimento técnico do grupo e a busca por ampliar o contato com a cultura.  “A minha linha é diversificar o máximo possível”. Taubaté aproveita para elogiar os 28 coralistas – todos servidores da Assembleia: “Eles são muito dedicados e estão ‘curtindo pra caramba’”!

 

A responsável pelo Instituto Memória – ao qual o coral é ligado, Isis Catarina Brandão conta que o grupo se renovou em 2013. “O Coral foi reformulado com este novo maestro [Taubaté] e está muito ‘bacana’”.

 

Isis destaca que todo servidor pode participar do grupo: “Os ensaios são às segundas e sextas, das 12h30 às 14h. O maestro faz um teste e enquadra o integrante no seu naipe”, fazendo referência às vozes grave (baixo) e aguda (tenor) masculinas e às vozes femininas contralto (grave) e soprano (aguda).

 

Novos projetos

 

O fim do ano já está sendo pensado pela organização do Coral da AL. A ideia é comemorar, em dezembro, o centenário do samba, com outros dois corais e sambistas da Grande Cuiabá, a ser apresentado no Teatro Zulmira Canavarros, aberto à sociedade.

 

Também está sendo pensado também um encontro de corais, juntamente com uma feira de artesanato com tema natalino, voltado para o público interno.

 

Ambas as propostas aguardam aprovação para concretização. Fiquemos na expectativa.