Terça-Feira, 11 de Abril de 2017, 20h:56

Tamanho do texto A - A+

Bovespa fecha em queda nesta terça-feira

 

Redação

 

A bolsa brasileira fechou em queda nesta terça-feira (11), de olho nas tensões geopolíticas no exterior. A diminuição dos receios sobre o avanço da reforma da Previdência minimizaram as perdas. 

 

O Ibovespa fechou em queda de 0,45%, aos 64.359 pontos.

 

Os destaques positivos do pregão foram as ações das empresas aéreas Azul, e da Gol, que fecharam em alta de mais de 7,5% com o anúncio de abertura do setor para o capital estrangeiro. 

 

Na outra ponta, os papéis dos siderúrgicas foram os destaques negativos, pressionados pela queda no preço do minério de ferro. A maior queda do índice foi da Metalúrgica Gerdau, de 3,13%, seguida da siderúrgica Gerdau, com queda de 3,09%. 

 

Às 12h32, o principal índice da Bovespa caía 1,16%, a 63.901 pontos.

 

Às 14h22, o índice tinha alta de 0,02%, aos 64.664 pontos.

 

O dólar fechou em alta nesta terça-feira (11), com a cena política voltando a preocupar o mercado.

 

O dólar avançou 0,29%, a R$ 3,1480.

 

O movimento ocorreu após o site do jornal "O Estado de S. Paulo" publicar que o ministro Edson Fachin, relator dos processos relativos à operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo do presidente Michel Temer e outros políticos da base aliada.

 

Até a publicação da notícia, já na reta final do pregão, o dólar tinha leves variações ante o real por conta da preocupação de o governo não conseguir aprovar a reforma da Previdência.

 

O Banco Central brasileiro não anunciou intervenção no mercado de câmbio para esta sessão. Em maio, vencem US$ 6,389 bilhões em swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares.

 

Às 12h33, o dólar subia 0,53%, vendido a R$ 3,1487.

 

Às 14h37, a moeda tinha alta de 0,20%, a R$ 3,1385.